sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Filme: Tropa de Elite 1 e 2

Tropa de Elite (Brasil, 2007) 

Direção:José Padilha

Elenco:Wagner Moura, Caio Junqueira, André Ramiro, Milhem Cortaz, Maria Ribeiro.
Duração: 118 min
Gênero: Ação


Sinopse: 1997. O dia-a-dia do grupo de policiais e de um capitão do BOPE (Wagner Moura) que quer deixar a corporação e tenta encontrar um substituto para seu posto. Paralelamente dois amigos de infância se tornam policiais e se destacam pela honestidade e honra ao realizar suas funções, se indignando com a corrupção existente no batalhão em que atuam.


Crítica: Na minha opinião este é um dos melhores filmes nacionais já produzidos sendo um tanto quanto hollywoodiano no bom sentido face à tremenda qualidade do longa! Denso, violento na medida certa, com uma narrativa contundente, bem dirigido e bem produzido. A fotografia do filme é excepcional!

Wagner Moura está simplesmente perfeito como Capitão Nascimento dando um banho de interpretação! Caio Junqueira é outro que demonstrou todo o seu talento: sua transformação durante o filme é formidável: de aspira franzino e frágil para um policial vidrado e psicótico. 

Este filme dá um tapa na casa da sociedade ao retratar a corrupção e a violência da Polícia Militar fato que nada mais é do que a reflexão de sua própria realidade. Muitos críticos fizeram duras críticas a esse respeito chamando o longa de 'facista', adjetivo este que não concordo jamais posto que em momento algum o filme faz apologia à violência ou tortura barata e as cenas em que estas são empregadas são em face da pior raça que existe nesse mundo: os traficantes, indivíduos estes que todo mundo sabe, matam a troco de nada, destroem vidas, destroem famílias a troco de propósito algum. Quem não se lembra do caso Tim Lopes? 

Não obstante, se esses elementos não se fizessem presentes o filme não denotaria a realidade, seria mentiroso mostrando uma polícia "boazinha" que não existe em nenhum lugar do mundo.

O roteiro é bem encaixado, as situações seguem naturalmente sem atropelos e os personagens principais são cativantes cada um a seu estilo e personalidade. 

O filme é recheado de frases de efeitos com crédito especialmente à falada pelo Capitão Nascimento ao estudante viciado que comprava drogas na favela, para mim é a melhor do filme!

A narração do Capitão durante toda a exibição faz com que o espectador se sinta a vontade e como se estivesse dentro do filme. 

A história traz vários pontos de reflexão. Sem dúvida merece o estrondoso sucesso que fez e ainda faz! Recomendadíssimo!  Nota 10.



Tropa de Elite 2  - O Inimigo Agora é Outro (Brasil, 2010)


Direção: José Padilha
Duração: 116 min
Gênero: Ação

Elenco:
André Ramiro
André Mattos
Bruno D'Elia
Emílio Orcillo Netto
Fabrício Boliveira
Irandhir Santos
Jovem Cerebral
Maria Ribeiro
Milhem Cortaz
Pedro Van Held
Sandro Rocha
Seu Jorge
Tainá Müller
Wagner Moura

Sinopse: O  filme Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro,  baseado no livro A Elite da Tropa, tenta repetir o sucesso do primeiro, Tropa de Elite, que ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim, em 2008. No filme, Wagner Moura retoma seu personagem, o Capitão Nascimento, dez anos mais velho. Mas agora ele ocupa o posto de comandante geral do BOPE e chega a Subsecretário de Inteligência. Em suas novas funções, Nascimento faz o BOPE crescer e descobre como lucrar sem o intermédio do tráfico, buscando respostas e revelando as ligações das milícias com o Estado. Mas ele não percebe que no meio do caminho está acaba ajudando seus verdadeiros inimigos: policiais e políticos corruptos, que têm interesses eleitoreiros. 


Crítica: O filme que dá sequência à trajetória do agora tenente Coronel Nascimento cumpre com o prometido: é tão bom quanto o primeiro longa.

Desde o início notamos que ele inicia exatamente de onde o 1º filme parou, o que já é um ponto muito favorável. Não obstante, continua sendo violento sem apelação e polêmico tendo como alvo desta vez os políticos e demais corruptos, em suma, demonstra a corrupção no mais alto escalão, o que é uma triste realidade pois votamos e elegemos todos esses indivíduos inescrupulosos sem refletir o que será de nosso futuro.

Wagner Moura mais uma vez demonstra todo o seu talento com cabelos grisalhos e mais envelhecido. Sua caracterização foi perfeita. André Ramiro por sua vez me supreendeu face ao seu notório crescimento do primeiro filme para o segundo na pele do agora enfurecido Mathias.

A interpretação de André Mattos como o irritante e ao mesmo tempo cômico Fortunato também foi genial. O elenco todo em si foi ótimo!

Todos os elementos que fizeram do primeiro filme um sucesso também estão presentes nesse com a diferença de que aqui o enredo é ainda mais complexo, inteligente e corajoso.

Um filme extremamente bem produzido e um ótimo entretenimento. Recomendo! Nota 9.


Assisti ambos os filmes e aprovei-os!

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©